Amanda Nunes x Felicia Spencer

Amanda Nunes pode entrar ainda mais para a história do UFC

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on skype
Share on telegram
Share on email

Amanda Nunes sobe no Octógono neste sábado, 06 de junho, em Las Vegas pela luta principal do UFC 250. A baiana, atual campeã de duas categorias, fará sua primeira defesa do cinturão de peso-pena contra a canadense Felicia Spencer, além disso, ela é uma das 10 mulheres que são consideradas lenda no esporte brasileiro. Em uma sequência devastadora, a brasileira é a grande favorita na noite, além de Amanda o evento ainda contará com o compatriota Raphael Assunção na luta co-principal contra o ex-campeão Cody Garbrandt.

A carreira da brasileira é quase irretocável,  com um currículo de vitórias impressionante, afinal, a “Leoa” praticamente limpou toda a concorrência. Amanda Nunes venceu praticamente todos os grandes nomes do MMA feminino dos últimos tempos: Cris Cyborg, Holly Holm, Ronda Rousey, Miesha Tate, Valentina Schevchenko, Raquel Pennington e Germaine de Randamie. Vamos relembrar alguns pontos da sua carreira: 

 

Estreia no UFC e primeiras lutas

Amanda contava com 10 lutas, sendo 7 vitórias e 3 derrotas antes de sua estreia no Ultimate. Em sua primeira luta, no dia 03/08/2013 em que foi disputado o UFC 163: José Aldo x Zumbi Coreano, Amanda nocauteou a alemã Sheila Gaff no primeiro round. 

Após, venceu pela primeira vez a holandesa Germaine de Randamie também no primeiro round. Mas, na sua terceira luta no UFC, acabou derrotada pela americana Cat Zingano no dia 27/09/2014 – UFC 178. Essa foi sua última derrota.

Amanda Nunes se recuperou da derrota e engatou 2 vitórias seguidas no primeiro round contra as americanas Shayna Baszler e Sara McMann, além disso, venceu o prêmio de performance da noite. Engatou a terceira vitória seguida frente a quirguiz-peruana Valentina Shevchenko por decisão unânime.

O cinturão e afirmação de Amanda Nunes

Amanda Nunes desafiou Miesha Tate no UFC 200, no dia 09/07/2016, pelo cinturão do Peso-Galo feminino. A brasileira finalizou com um mata-leão no primeiro round. Após, foi marcada a luta da Amanda contra a Ronda Rousey, que um dia foi a principal lutadora do mundo e campeã dominante da categoria, a baiana novamente choca o mundo e vence a americana no primeiro minuto do primeiro round. Portanto, campeã indiscutível.

Com a conquista, a primeira defesa foi frente a sua rival mais difícil, Valentina Shevchenko, e, de novo, a decisão foi para os jurados que mantiveram o cinturão com Amanda Nunes por decisão dividida. Após, defendeu novamente o cinturão contra a americana Raquel Pennington com um nocaute no quinto round. 

Duplo cinturão e consagração 

Com a conquista do cinturão e suas defesas, Amanda mirou a categoria de peso acima e, portanto, foi marcado o desafio contra a brasileira Cris Cyborg, também campeã e dominante no peso Pena. Novamente, Amanda Nunes venceu uma superluta no primeiro minuto do primeiro round por nocaute e conquista o cinturão que pertencia a Cyborg. 

Amanda defendeu seu cinturão do peso galo contra Holly Holm, nocaute no primeiro round, e venceu novamente Germaine de Randamie por decisão unânime.

A luta de amanhã vale pelo Peso-Pena e Amanda poderá se tornar, portanto, a primeira no UFC a defender o cinturão de categorias diferentes. 

Como não bastasse o currículo, a brasileira está no seu auge aos 32 anos e não demonstrou qualquer sinal de queda. Já são 10 vitórias consecutivas e dois cinturões conquistados (peso-galo e peso-pena). Pela categoria de peso-galo, Amanda já defendeu o título cinco vezes e esta será a primeira defesa do cinturão de peso-pena.

Confira um vídeo que o UFC Brasil fez com a retrospectiva da carreira de Amanda: https://www.youtube.com/watch?v=DVLv-aO5hwQ

A próxima rival de Amanda Nunes

Do outro lado, portanto, Felicia Spencer vêm como grande zebra. A canadense fará sua primeira luta de cinturão na carreira. Aos 29 anos, Felicia é três anos mais jovem do que Amanda, mas apresenta uma diferença em experiência muito grande, com apenas nove lutas profissionais de MMA.  Além disso, tem um estilo diferente da brasileira, com uma base maior na luta de chão e a procura da finalização. Tanto é que o seu cartel prova isso: metade das vitórias foram por finalização (4). 

Vale lembrar que Felicia também enfrentou a brasileira Cris Cyborg, mas saiu derrotada em decisão unânime no UFC 240. Em sua última luta, a canadense venceu a francesa Zarah Fairn dos Santos por nocaute. 

Felicia Spencer na luta contra Zarah Fairn

CARD PRINCIPAL (a partir das 0h, horário de Brasília):

Peso-pena: Amanda Nunes x Felicia Spencer

Peso-galo: Raphael Assunção x Cody Garbrandt

Peso-galo: Aljamain Sterling x Cory Sandhagen

Peso-meio-médio: Neil Magny x Anthony Rocco Martin

Peso-galo: Eddie Wineland x Sean O’Malley

Cadastre seus contatos e receba dicas e promoções