Bodout negocia com os tubarões do Shark Tank Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on skype
Share on telegram
Share on email

Shark Tank Brasil é a versão brasuca da série Shark Tank norte americana onde empreendedores vão apresentar suas empresas, ideias, produtos, em busca de investimentos convertidos em porcentagem de participação.

Na versão brasileira temos os “tubarões” :

  • Robinson Shiba – dono da rede China Inbox
  • João Appolinário – fundador da Polishop
  • Caito Maia – dono da rede Chilli Beans
  • Cris Arcangeli – uma das maiores contribuintes para o desenvolvimento do mercado de moda, beleza e bem estar no Brasil.
  • Camila Farani – um dos principais nomes como investidora anjo no Brasil.

Em versões anteriores também tivermos a participação de Carlos Wizard Martins (ex dono da Wizard) e também do Sorocaba (da dupla Fernando e Sorocaba, conquistou o título de tubarão devido seus investimentos na rede de fast food e gravadoras).

Outros dois empresário que fizeram aparições no Shark Tank Brasil foram: Luíza Trajano (empresária que comanda a rede de lojas da Magazine Luiza) e também Edgar Corona (CEO da Smartfit).

Como foi a participação do Bodout no Shark Tank Brasil

Como esperado, todos os investidores são de alto calibre. A oportunidade de se apresentar para eles é extremamente disputada. De todos os inscritos, depois de todas as fases de seleção, apenas 10% (aproximadamente) ficaram para participar do programa. Entre estes, o Bodout!

No programa, Luciano e Loziane ficam frente a frente com os tubarões e apresentam sua proposta. Confira no vídeo abaixo ou no resumo do episódio após o vídeo:

Neste episódio o time Bodout encara o Shark Tank Brasil na busca do investimento de R$200.000 reais por 15% da empresa.

Após a apresentação do produto e empresa, a equipe de tubarões faz perguntas sobre o produto buscando entender melhor o mercado no qual estão cogitando investir. Dos cinco investidores, dois demonstração interesse, mas oferecendo pedindo porcentagens de participação da empresa diferentes do proposto pelos empresários da Bodout.

Cris oferece o valor proposto, mas quer uma participação de 50%. João também faz a proposta, mas ele quer a participação de 80%.

No fim os sócios entram no acordo da Cris.