Eteno e seus efeitos em frutas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on skype
Share on telegram
Share on email

Durante o nosso isolamento para combater o avanço do novo coronavirus, COVID-19, surge a preocupação do cuidado com nossos alimentos, como, por exemplo, o seu armazenamento por longos períodos, já temos um texto sobre dicas de como fazê-lo.  Hoje vamos falar sobre o Eteno e como ele age nas frutas e como Bodout pode combatê-lo.

Definição de Eteno

O etileno ou eteno é o hidrocarboneto alceno mais simples da família das olefinas, constituído por dois átomos de carbono e quatro de hidrogênio (C2H4). Existe uma ligação dupla entre os dois carbonos. A existência de uma ligação dupla significa que o etileno é um hidrocarboneto insaturado.

Este alceno é um gás incolor, de sabor adocicado, que em condição ambiente é praticamente insolúvel em água, mas bastante solúvel em solventes orgânicos e é encontrado em poços petrolíferos. Na indústria, ele é obtido por meio do craqueamento da nafta resultante do refino do petróleo e do tratamento do gás natural. Ele é  utilizado como combustível, na fabricação de plásticos como o polietileno e é também usado no amadurecimento artificial de frutos.

Caso queria se aprofundar mais sobre etileno, confira um vídeo do canal Kuadro Oficial sobre o assunto: https://www.youtube.com/watch?v=3__5W6E6tCc

Efeitos do Eteno

Os efeitos do Eteno foram descobertos por acidente. Durante anos, os produtores de limoeiros armazenavam limões verdes recém-colhidos em galpões mantidos quentes por aquecedores de querosene até serem amarelados e amadurecidos o suficiente para entregar ao mercado. Quando novos sistemas de aquecimento foram instalados, os limões já não ficavam amarelos no mesmo tempo. Descobriu-se então que o fator crítico no processo de amadurecimento era o gás etileno emitido pelo querosene queimado nos aquecedores.
Frutas e vegetais produzem etileno à medida que amadurecem. Conheça as 3 reações que acontecem durante o processo de maturação de frutas:

  1. Oxidação de lipídios: Essa reação é produzida pelo etileno e é responsável pelo rompimento nas fibras do fruto, tornando-o macio;
  2. Quebra das ligações de amido: A doçura das frutas maduras aparece neste momento: durante a quebra das ligações do amido presente em sua composição;
  3. Quebra das moléculas de clorofila: O etileno é responsável ainda por quebrar as moléculas de clorofila presente na casca do fruto, que lhe confere a cor verde. Após esta reação, dependendo do fruto, a coloração fica avermelhada ou amarelada.

Especialistas também acreditam que o gás etileno atua como um sinal para as outras plantas com o objetivo de sincronizar e coordenar o amadurecimento, maximizando o apelo da planta aos seus disseminadores de sementes (por exemplo, aves) e assegurando a dispersão de suas sementes. Desde então, os cientistas estudaram os efeitos desse gás no produto e descobriram que eles são generalizados. Outros tecidos vegetais também podem produzir o gás. Mesmo após a colheita, frutas, vegetais e flores ainda estão vivos e continuam seus processos bioquímicos, incluindo amadurecimento e geração de eteno em frutas. O bruising ou o corte de algumas frutas e vegetais podem até fazer com que eles aumentem sua produção de etileno.

Porque falamos de frutas e conservação no Blog da Bodout?

Estamos falando de frutas e conservação no Blog da Bodout, justamente, porque a silica gel, que compõe o sachê de Bodout, é um excelente absorvedor de eteno em frutas.  Basta colocar um sachê perto de suas frutas, ou até mesmo em uma sacola ou microclima, para que elas durem muito mais tempo. Confira o vídeo explicando como usar Bodout: https://bodout.com.br/home/usar/