Hidrólise nos tênis: o que é e como atrasar?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on skype
Share on telegram
Share on email

Na última semana, falamos aqui no Blog da Bodout sobre cuidados para os sapatos masculinos e, no próximo post será sobre os femininos. Hoje vamos apresentar um problema que pode surgir nos seus tênis: a hidrólise. 

Você já reparou que às vezes um calçado fica apenas no armário por um tempão e aí quando você resolve usar de novo ele não está mais nas mesmas condições? Pode soar estranho, mas a verdade é que um calçado parado pode estragar mais fácil do que um calçado usado diariamente. Vamos entender esse processo.

O que é hidrólise?

A hidrólise, de modo geral, é a quebra de uma molécula pela ação da água. A molécula de água libera para a solução íons H+ e OH- e quando uma molécula é quebrada um hidrogênio (H+) da água é transferido para um dos fragmentos dessa molécula, e o hidroxila (OH-) para outro, com isso formando novos compostos. A representação da reação é a seguinte: XY + H2O → HY + XOH

Quando nos referimos aos calçados, esta reação química pode acontecer principalmente em decorrência de três fatores: armazenagem inadequada, sujeira ou falta de utilização. É justamente por isso que uma bota ou um tênis guardado por muito tempo pode começar a se “desfazer”. Além disso, a hidrólise é um fenômeno que ocorre com frequência em polímeros, material que é muito utilizado em tênis.

Impacto da hidrólise nos tênis

Você já reparou que às vezes um calçado fica apenas no armário por um tempão e aí quando você resolve usar de novo ele não está mais nas mesmas condições? Pode soar estranho, mas a verdade é que um calçado parado pode estragar mais fácil do que um calçado usado diariamente. Vamos entender esse processo.

A maior parte dos tênis e botas tecnológicas é feita com um material chamado Poliuretano. Este polímero é amplamente usado nas mais diversas áreas da indústria e está presente em itens que vão desde preservativos até pneus de carro. Uma das principais aplicações do poliuretano é no desenvolvimento de espumas rígidas e borrachas, materiais presentes em praticamente todos os calçados de performance. Ele é perfeito para garantir leveza, conforto e segurança nas passadas. Junto com os benefícios, este material também demanda cuidados para que a sua vida útil seja prolongada.

Dois tipos mais comuns de poliuretano são usados na fabricação de solas: poliéster e poliéter. O mais usado é poliéster pelas suas melhores características gerais e por ser resistente ao óleo.

A responsável : Umidade

Portanto, a deterioração ocorre pela ação química da água, que nem precisa ser líquida. Basta ser vapor d’água num ambiente úmido, ou seja, em praticamente qualquer lugar, pois sabemos que onde existe ar respirável é obrigatório um percentual de umidade.

Basicamente, o solado do seu tênis resseca por que perde água para o ambiente e vai quebrando em partículas cada vez menores, esfarelando, trincando, quebrando ou se desmanchando como um pedaço de queijo.

A hidrólise é inevitável por conta da umidade normal nos momentos que utilizamos os tênis. Como destacou o químico Luciano Castelo no vídeo do canal Tênis Certo sobre o assunto: “Tênis foi feito para usar, mas só o fato do teu pé suar e estar em uma temperatura quente quando tu corre já é um acelerador da hidrólise. Ela vai acontecer de qualquer maneira.”

A extensão do dano depende muito da temperatura, umidade e do tempo da exposição. Em condições temperadas pode demorar vários anos antes que as solas de poliuretano atinjam um nível crítico de deterioração, mas em condições tropicais ou sub-tropicais, em lugares mal ventilados, úmidos e quentes a hidrólise é acelerada.

Como atrasar esse problema?

“Para fazer com que o tênis retarde essa questão da hidrólise é submeter o tênis o menos possível a umidade” destaca Luciano. 

Silica gel bodout pode te ajudar nessa, e muito.

Uma das grandes alternativas é usar o sachê de silica gel bodout em um microclima (saco plástico) na hora de guardar seus tênis. A silica retém a umidade do ar através da adsorção física, processo onde moléculas de água ficam retidas nos poros do dessecante e sem água a reação se retarda . Outra alternativa é isolar o produto do contato com o ar úmido através de filmes plásticos e/o fechamento a vácuo, se puder fazer as duas coisas, você terá um tênis perfeito por muito tempo. Ah e só pra finalizar, você pode acompanhar o estado de umidade do seu tenis através do indicador da silica gel bodout, pois caso a umidade aumente, a cor dela muda de laranja pra verde escuro e você sabe que precisa regenerar par ela continuar funcionando, ou seja, a mesma química que destrói, salva 😉

Cadastre seus contatos e receba dicas e promoções