São Silvestre – Conheça a corrida internacional que encerra o ano no Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on skype
Share on telegram
Share on email

A São Silvestre é uma das mais famosas corridas internacionais que acontecem no Brasil. Conhecida por acontecer no dia 31 de dezembro, marcando o último dia do ano.

Como o evento é internacional, chama muito a atenção da mídia, com uma grande cobertura que muitos já acompanhamos. Isso fez com que corredores adotassem algumas posturas mais divertidas, como fantasias durante a corrida, sem nunca perder o caráter sério da prova.

Reunindo atletas amadores até profissionais de todo o mundo, no ano de 2018 serão 30 mil corredores que farão a prova.

O trajeto da prova

A prova de 15km acontece na cidade de São Paulo, trajeto passa por diversos pontos turísticos da cidade. A largada na Avenida Paulista e entrando na cidade passando por diferentes bairros, e no fim voltando à mesma avenida, em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero. Veja abaixo o mapa do percurso:

A preparação para São Silvestre inicia cedo. Sendo que o pelotão de elite feminino fará largada às 8h40 e o masculino as 9h00.

Inscrição para a São Silvestre

As inscrições para a São Silvestre 2018 já encerraram. Mas se estiver pensando em 2019, elas costumam abrir no fim de agosto, e neste ano terminaram apenas no final de novembro. Caso tenha a intenção de participar no próximo ano, é bom ir se preparando.

O taxa da inscrição deste ano ficou em R$185,00, que é R$15 a mais que do ano de 2017.

Dentro deste valor, além da participação da corrida, conta também com o kit do corredor contendo o número e chip. Além do suporte da corrida que oferece pontos para hidratação e outros servidos aos inscritos.

História da São Silvestre

O jornalista Cásper Líbero foi idealizador da primeira versão da prova no Brasil. Inspirado por uma corrida que acontecia a noite, em Paris, onde os atletas corriam segurando tochas, resolveu fazer algo semelhante no Brasil. Realizou então a primeira São Silvestre em 1925. Uma corrida noturna que contou com 60 inscritos e 48 corredores que compareceram.

Esta primeira versão da prova tinha o trajeto de 8,8km, e o primeiro vencedor foi Alfredo Gomes, um jogador de futebol, que completou a prova de 33 minutos e 21 segundos.

Diferentes de outros eventos desportivos, a São Silvestre sempre aconteceu independente dos acontecimentos históricos. Mesmo durante Revolução Constitucionalista de 1932 ou durante a Segunda Guerra Mundial.

Foi a partir de 1945, após a guerra, que a São Silvestre começou a receber atletas internacionais. Inicialmente para atletas convidados de países da América do Sul. O evento se demonstrou um sucesso.

Até 1975 a corrida era exclusiva para homens. Mas depois que as Nações Unidas declarou que aquele era o Ano Internacional da Mulher. A organização da corrida abriu as inscrições femininas também, na busca pela igualdade de gênero, que já iniciou com participações de mulheres internacionais.

A corrida passou por diversas transformações durante os anos seguintes. Ela costumava ser sempre a noite, tendo início às 23h30, mas logo foi alterada para a tarde, e hoje é pela manhã. As distância também já foram de 6,5km e 8,8km, mas em 1991 foram fixadas em 15km.

As premiações hoje em dia vão do primeiro ao décimo colocado, variando de R$92.500 até R$3.500 para ambas as categorias masculina e feminina.

São Silvestrinha

Esta é a versão infantil da corrida. Nesta, jovens de ambos os sexos e de 6 a 16 anos podem participar. Com distâncias variando de 50 e 600 metros, já tiveram corridas com mais de 2 mil crianças escritas.

Esta corrida nos últimos anos abriu portas para inclusão social e adotou categorias com corredores que tem necessidades especiais.